sábado, 13 de novembro de 2010

Telma Ellos - Conto e Poemas de Telma Ellos - Conto - Natal?- Poemas de Telma Ellos - Lua de Fel;Desabrigo; Meus Olhos;Amar...

Telma Ellos - Conto e Poemas de Telma Ellos - Conto - Natal?- Poemas de Telma Ellos - Lua de Fel;Desabrigo; Meus Olhos;Amar...


Conto e Poemas de Telma Ellos

Natal?

Em minha concepção, Natal seria sinônimo de bondade, amor, perdão. Já que é o aniversário de Jesus, que sempre zelou pelos pobres e necessitados.
Mas, naquela casa, com quatro crianças, duas deficientes, notava uma cena caótica e triste. Não havia festa, banquete, nem mesmo o tão famoso peru natalino.
E a escuridão vestia-os de uma tristeza e solidão misturados às vozes dos que ao lado banqueteavam e trocavam presentes entre si, alheios ao sofrimento humano de pessoas menos favorecidas e desprovidas de alegrias, banquetes e presentes.

Poemas de Telma Ellos

Lua de Fel

Foram muitas as moças que se casaram não por amor, mas porque os pais escolhiam o noivo e viviam até que a morte os separe.

Não foi como sonhara...
Imaginava e idealizava uma noite de núpcias
Como toda moça pura!
Um sonho de princesa e uma noite
Inesquecível com doçura.
Mas ali estava ela... com medo e vergonha

Desabrigo

Todos os dias me pergunto
se a vida é igual pra todos.
Teto pra uns, vento para outros.

Meus Olhos

Se meus olhos falassem diriam
que vejo em tudo um pouco da vida,
vezes alegre, vezes sofrida.
Faz parte de ser vida vivida.

Amar...

Sentir o tempo passar
olhando no íntimo, a força faltar.
Ouvindo as falas da crise no ar,
querendo o amor com as mãos apalpar.

Leia este tema completo a partir de 15/11/2010

Sem comentários:

Enviar um comentário